sábado, 29 de agosto de 2015

349 moradores do Alto Jequitinhonha apresentam soluções para 545 problemas

Segunda etapa do Fórum Alto Jequitinhonha, em Diamantina, trouxe demandas diversas, como proteção territorial da área onde é cultivada a flor sempre-viva.

Imagem ilustrativa
As grandes diferenças regionais de Minas Gerais têm proporcionado, durante as jornadas dos Fóruns Regionais de Governo, as mais diversas e inusitadas demandas por parte da população. Um bom exemplo foi o problema apresentado pela apanhadora de flores Maria de Fátima Alves, de Diamantina, cidade que abrigou, no dia 26.08, a segunda etapa do Fórum Regional Alto Jequitinhonha.

“Vim reivindicar o reconhecimento e a proteção territorial da área onde é cultivada a flor sempre-viva. O Cerrado, habitat natural da flor, está ameaçado e há muita discordância ainda quanto às espécies. Hoje, Minas possui 32 municípios onde a profissão de apanhador da sempre-viva é exercida e que está ameaçada”, alerta.

Além de Maria de Fátima, estiveram presentes ao Fórum de Diamantina outros 348 participantes, representando 19 municípos da região e que apresentaram 545 demandas. 
Outro exemplo veio do técnico de segurança Júlio Brabo. Sua proposta foi a valorização da cultura negra residente na periferia. “A cultura é uma forma de autoconhecimento e emancipação, mas o que chega na periferia não tem nada a ver com a gente, vem de fora e de cima para baixo”, diz.

Demandas e prioridades

Relatora do grupo Saúde e Proteção Social, Nancy Costa destacou o cofinanciamento para implantação das casas de passagem para migrantes e a construção de um centro socioeducativo para adolescentes infratores, demanda que foi eleita uma das prioridades do grupo.

Na área de desenvolvimento produtivo e inovação tecnológica, a população local escolheu como principal prioridade a entrada em operação dos aeroportos regionais de Capelinha, que tem como foco o uso industrial, e de Diamantina, mais voltado ao turismo de lazer e de negócios.

Uma das necessidades mais votadas pela população do Alto Jequitinhonha na área de infraestrutura e logística é aumentar a oferta e diversificar as fontes de energia elétrica. Há décadas a cidade de Itamarandiba vem enfrentando problema crônico no abastecimento elétrico. O principal motivo é a ausência de uma subestação de energia da Cemig na cidade. O problema se agrava ainda mais diante da precariedade das linhas de transmissão.

Problema recorrente em muitos territórios de Minas, a falta de vagas do sistema prisional estadual também é uma das necessidades mais prementes do eixo segurança pública na região. No território do Alto Jequitinhonha não há presença suficiente da Subsecretaria de Administração Prisional (Suapi) . As cadeias públicas dos municípios de Capelinha, Minas Novas, Itamarandiba, Turmalina e Serro funcionam sob a gestão da Policia Civil.

Complete

Após a apresentação das prioridades na plenária final, a chefe de gabinete da Secretaria de Planejamento e Gestão, Lígia Maria Alves Pereira, anunciou os nomes dos escolhidos para compor o Comitê de Planejamento Territorial (Complete), que irá acompanhar as demanda.

O Complete do Território Alto Jequitinhonha irá integrar o Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado (PMDI) a partir do diagnóstico traçado em Diamantina. Está agendada para o dia 19 de setembro uma reunião em Belo Horizonte com os integrantes dos Completes dos 17 Territórios de Desenvolvimento.
Fonte: www.forunsregionais.mg.gov.br

Governo de Minas fará regularização de terras devolutas no Vale do Jequitinhonha

Secretaria de Desenvolvimento Agrário realizará audiência pública para debater mutirão de recadastro de cerca de famílias da zona rural de Chapada do Norte.

Levantamento prévio indica a necessidade de recadastramento de 1.100 propriedades ou posse.

Para reforçar o compromisso do Governo de Minas Gerais com a questão do acesso às terras devolutas no meio rural, será realizada na próxima sexta-feira (04/9), a partir das 9h, na Câmara Municipal de Chapada do Norte, audiência pública para debater a retomada do programa estadual de regularização fundiária no município e região.
O secretário de Estado de Desenvolvimento Agrário, Glenio Martins, fará a apresentação da proposta de trabalho para o mutirão de recadastramento de mais de 1.100 famílias de trabalhadores rurais que demandam por um título de terras devolutas – terrenos públicos que nunca pertenceram a um particular, mesmo estando ocupados.
Martins destaca que o contingente é parte dos 16 mil processos que se encontravam parados no Estado e que, a partir da criação da secretaria, começaram a ser reanalisados. Em Chapada do Norte, o trabalho de recadastramento será feito em parceria com técnicos da Empresa Mineira de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas Gerais (Emater-MG).
“Nossa missão é reduzir a demanda de 50 mil cadastros de posseiros por regularização fundiária no Estado. Desde 2011 que praticamente não fazemos a titulação de terras rurais devolutas. Estamos retomando esse processo com os mutirões. O primeiro foi em Frei Gaspar, no Vale do Mucuri, e agora vamos realizar o mutirão em Chapada do Norte, no Vale do Jequitinhonha”, explica Glenio Martins.
Documentação
Com o apoio da prefeitura e da Câmara Municipal de Chapada do Norte, o recadastramento será feito após o feriado de 7 de setembro.
Os posseiros interessados deverão comparecer ao local que for disponibilizado pelo município para o recadastramento com os seguintes documentos:
- Documentos pessoais (carteira de identidade, CPF e certidões de nascimento ou casamento);
- Documentos que comprovem a posse (declaração de STTR, Emater, CMDRS e prefeitura); 
- Contratos de particulares que versem sobre cessão ou transferência, a qualquer título, do imóvel rural; 
- Conta de luz; 
- CCIR; ITR; CAR; 
- Cartão de produtor rural - Inscrição Estadual; 
- Cadastro perante o IMA, IEF, IGAM, etc; 
- Recibos ou notas fiscais relativos a insumos utilizados na propriedade; 
- Recibos ou notas ficais relativos negociação de bens ou produtos agrícolas ou animais, dentre outros).
Fonte: Agência Minas

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Lula: 'SE QUISEREM GOVERNAR, GANHEM AS ELEIÇÕES'.

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Veredinha:Projeto que reduz salário de vereadores para R$ 1.500 será debatido.

Foi colocado na pauta da reunião desta quarta-feira, 26 de agosto, às 18 horas, na Câmara Municipal de Veredinha, no Vale do Jequitinhonha, o Projeto de Lei (PL) nº 06/2015, de autoria do vereador Anderson Alves Coutinho (PSDB), que dispõe sobre a fixação do subsídio pago aos vereadores do município na legislatura 2017/2020. A proposição foi protocolada no dia 12 de agosto e se encontra em tramitação.

Conforme o documento, se aprovado, a partir de 1º de janeiro de 2017, todos os legisladores do município passarão a receber R$ 1.500,00. O valor é inferior a dois salários mínimos vigentes.
O PL 06/2015 também proíbe o pagamento de qualquer gratificação, adicional, abono, prêmio ou outra espécie remuneratória aos vereadores. Também está previsto desconto por falta sem justificação no valor do subsídio pago aos legisladores municipais.
Reunião acontecerá no prédio da Câmara Municipal de Veredinha – Foto: Divulgação

Compareça a reunião da Câmara nesta quarta-feira e exija a redução nos subsídios dos vereadores de Veredinha. Sua participação é de extrema importância.
Leia o PL 06/2015 na íntegra
Em Capelinha
Projeto semelhante está em tramitação na Câmara Municipal de Capelinha. O PL 043/2015, protocolado no dia 14 de agosto pelo vereador Luciano Rodrigues Ribeiro Macedo (PROS), prevê a redução dos subsídios pagos aos vereadores, prefeito, vice-prefeito e secretários municipais. Se aprovado, a partir de janeiro de 2017, os vereadores capelinhenses passarão a receber R$ 1.576,00. Já o salário do prefeito será reduzido para R$ 10.244,00. O vice-prefeito passará a receber R$ 5.516,00 e os secretários terão vencimentos de R$ 3.152,00.
Em Diamantina
Moradores elaboraram um projeto de iniciativa popular que também dispõe sobre a redução dos salários pagos aos vereadores, prefeito, vice-prefeito e secretários. O projeto deverá ser apresentado após o recolhimento de 1800 assinaturas de apoio, equivalente a 5% do eleitorado diamantinense.
Fonte: Aconteceu no Vale

Mãe e filha assassinadas em Brasília serão sepultadas em Araçuai

As duas mulheres foram assassinadas dentro de casa.

Foto: album de família no facebookMãe e filha assassinadas em Brasília serão sepultadas  em Araçuai
Joyce com a mãe Martha Marinha

Os corpos da missionária evangélica Martha Marinha Borges,  e da filha dela Joyce Borges, serão sepultados em Araçuai, no Vale do Jequitinhonha, onde elas nasceram.

Mãe e filha foram assassinadas a tiros, pelo companheiro de Joyce, no inicio da manhã desta quarta-feira (26) em Brasília, na casa onde a jovem morava com o companheiro, com quem tinha um filha.

A família em Araçuai, ainda não tem informações detalhadas sobre o crime. O companheiro de Joyce está foragido.

Uma tia da missionária disse que a sobrinha vivia em São Paulo e foi à Brasília para tentar solucionar desentendimentos entre Joyce e o companheiro, que segundo informações era usuário de drogas. “ Ela iria levar a filha para São Paulo”.

A missionária era filha de Rita Maria Borges, já falecida e que por muitos anos, trabalhou na agência do Banco do Brasil em Araçuai. O pai da missionária, Nilson Borges,  encontra-se internado no hospital São Vicente em Araçuai, para tratamento de saúde,  e até o final da tarde ainda não estava  informado da tragédia.

Um irmão da missionária seguiu no final da tarde desta quarta-feira para Brasília, para reconhecimento dos corpos e traslado para Araçuai.

Joyce deixa uma filha menor e Martha, um filho adolescente, que vive em Araçuai. Pelas redes sociais, amigos da família e da missionária, lamentaram a tragédia.

" Meu Deus não dá para acreditar!! Não sei ainda como aconteceu!Mas quero deixar meus sentimentos a toda família!
 Martha foi uma pessoa muito usada por Deus na minha vida! uma profeta que viu além do que muitos seres humanos podiam, porque ela tinha comunhão com Deus.o que nos resta é saudades e gratidão em termos tido a honra de conhecê-la, escreveu Aline Mota no facebook.

"Estamos muito tristes por Martinha. Afinal, boa parte da nossa infancia foi com ela." escreveu Frederico Santana, lojista em Araçuai.

Fonte: Gazeta de Araçuaí

Alto Jequitinhonha quer Parque Tecnológico para implantar

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Aécio Neves é denunciado de receber propina na CPI da Petrobrás. Grande mídia esconde fato.